Implante Estriol



IMPLANTE ESTRIOL

ASPECTO: Sólidos cilíndricos ou eventualmente esféricos.

pH: N/A

APRESENTAÇÃO: Implante subcutâneo (3mm Ø) 75mg(ampola 2 mL)

COMPOSIÇÃO: Estriol 75mg
Excipiente q.s.p

MECANISMO DE AÇÃO:
O estriol (E3) é um dos três estrógenos principais produzidos pelo organismo. É encontrado em quantidades mínimas usualmente, tendo sua produção aumentada durante a gestação, sendo a placenta a responsável por sintetizar este composto a
partir de sulfato de hidroxidehidroepiandrosterona (16-OH-DHEAS), um androgênio produzido pelo fígado e glândulas adrenais do feto.
Os níveis de estriol em mulheres não grávidas não são alterados de maneira significativa na menopausa, sendo similares também aos níveis encontrados em homens. Nas mulheres, tanto o estradiol, quanto a estrona são convertidos irreversivelmente a estriol, sendo este o produto final na metabolização destes dois primeiros hormônios.
O estriol é considerado o estrógeno “mais fraco”, uma vez que tem efeito mais curto e menor potência em comparação à estrona e ao estradiol. Apesar disso, dependendo da dosagem e da via de administração, o estriol pode apresentar efeito estrogênico desejável em tecidos alvos, como por exemplo, mucosa vaginal e uretral.

SUGESTÃO DE USO:

• Controla os sintomas da menopausa, incluindo ondas de calor, insônia e
secura vaginal;
• Ajuda a reestabelecer o adequado pH vaginal, prevenindo infecções urinárias;
• Auxilia na redução de bactérias patogênicas;
• Bloqueia estrona de ocupar os receptores de estrógeno nas células da mama;
• Diminui LDL colesterol e aumenta HDL colesterol.

USUALMENTE APLICADO:
– Implante estéril subcutâneo

SUPORTE BIBLIOGRÁFICO:

SMITH, P. W. What you must know about women’s hormones. Square One Publishers, New York, 2010.
STEVENSON, S.; THORNTON, J. Effect of estrogens on skin aging and the potential role of SERMs. Clinical Interventions in Aging, v.2, n.3, p.283-297, 2007.
FALAH, N. et al. Estriol review: Clinical applications and potential biomedical importance. Clinica Research and Trials, v.1, n.2, p.29-33, 2015.
HEAD, K. A. Estriol: safety and Efficacy.Alt Med Ver, v.3, n.2, p.101-113, 1998.

Dr. Paulo Meira

(CRM (MG) 19577 • RQE 13157 )

• Mestre em Medicina
• Bacharel em Medicina
• Especialização em Endocrinologia e Metabologia

Titular da Sociedade Brasileira de Endocrinologia