Causas endócrinas de obesidade

Causas endócrinas de obesidade

Causas endócrinas de obesidade

Por Paulo Meira

A presença de doenças levando a ganho de peso deve ser avaliada caso a caso pelo médico, de acordo com os sinais e sintomas apresentados pelo paciente.

Desse modo, pacientes com pressão alta, com maior deposição de gordura na região do abdômen e com estrias cutâneas avermelhadas devem ter o cortisol avaliado e, se elevado, fazer exames mais completos. Pode-se estar diante de uma Síndrome de Cushing (que é uma doença onde há excesso de produção de cortisol devido a um problema na hipófise ou na supra-renal – mas que pode ocorrer também pelo uso de medicações com cortisona).

Da mesma forma, pacientes com sinais e sintomas de hipotiroidismo devem ter seu TSH avaliado. Os sinais e sintomas mais comuns de hipotiroidismo são inchaço, principalmente nas pernas e nos olhos, dor de cabeça, pele seca, constipação, sensação de frio, depressão, sonolência e pressão alta.

Problemas no hipotálamo, região do cérebro que controla o apetite podem levar a obesidade. Isso pode ocorrer por alterações na região, após uma meningite ou uma cirurgia no crânio e deve ser suspeitado em pacientes com dor de cabeça crônica, sintomas visuais e apetite descontrolado – devem submeter-se a avaliação oftalmológica e neurológica e realizar exames de imagem do cérebro.
Mulheres com excesso de pelos e ausência das menstruações devem ter os hormônios LH, FSH e outros avaliados para excluir Síndrome dos Ovários Policísticos, que também pode levar a obesidade.

Deixe um comentário