Hipotireoidismo e sensibidade ao frio

Uma nova pesquisa, publicada na revista científica Thyroid, revelou que as reduções no gasto calórico em pacientes com hipotireoidismo e hipotireoidismo subclínico podem afetar a sensibilidade ao frio, e que o tratamento bem-sucedido com a normalização dos níveis de hormônios tireoidianos consegue reverter o processo de termogênese induzido pelo frio.

Os autores do estudo, ouvidos em uma reportagem do portal Health Unlocked, explicaram que este estudo é o primeiro a investigar o efeito da termogênese induzida pelo frio em um grande grupo de pessoas que apresentavam, inicialmente, hipotireoidismo leve a moderado, e após o tratamento passaram a um estado de eutireoidismo. Em conjunto, o estudo mostrou que mesmo níveis moderados de hipotireoidismo reduzem a termogênese induzida pelo frio e que a reposição do hormônio tireoidiano a restaura.

O estudo envolveu pacientes com hipotireoidismo ou hipotireoidismo subclínico, definidos como níveis de TSH ou de tiroxina livre e para os quais a reposição de hormônio tireoidiano foi clinicamente indicada.

Os participantes inscritos iniciaram a terapia de reposição, conforme indicado pelo médico responsável.

O gasto energético foi medido por calorimetria indireta por 30 minutos com um calorímetro ventilado, enquanto os participantes eram expostos a condições de calor.

Posteriormente, um estímulo frio leve de 90 minutos de duração foi aplicado com um sistema de resfriamento com circulação de água. A temperatura da água foi continuamente reduzida até uma temperatura mínima de 14ºC. Durante os últimos 30 minutos de exposição ao frio, o gasto de energia foi medido novamente.

Os mesmos testes foram repetidos, no mínimo, 3 meses após a reposição do hormônio tireoidiano ter sido considerada suficiente.

O gasto energético durante a exposição ao calor aumentou de uma mediana de 1.330 kcal/24 horas no início do estudo para 1.442 kcal/24 horas no estado de eutireoidismo. Foram observados aumentos de gasto de energia ainda maiores durante a exposição ao frio leve, passando de 1.399 kcal/24 horas para 1.610 kcal/24 horas.

Os autores determinaram a termogênese induzida pelo frio (definida como a diferença entre o gasto energético durante condições moderadamente frias e quentes) e descobriram que a termogênese induzida pelo frio aumentou em 102%, de uma mediana de 55 kcal/24 horas no início para uma média de 111 kcal/24 horas após os níveis normais dos hormônios da tiroide serem alcançados.

Segundo os pesquisadores, os resultados indicam que a termogênese induzida pelo frio está reduzida nos pacientes com hipotireoidismo espontâneo e que a reposição do hormônio tireoidiano aumenta significativamente a termogênese induzida pelo frio.


Disponível em <https://healthunlocked.com/thyroiduk/posts/140366071/new-paper-showing-t4-treatment-of-hypothyroidism-restores-bodys-ability-to-counteract-the-cold-and-how-this-works> Acesso em 15 de Maio de 2019.

Deixe um comentário