Sedentarismo e Risco de Mortalidade

Por Paulo Meira

American Journal of Epidemiology Permanecer mais de seis horas por dia sentado  aumenta o risco de mortalidade por todas as causas.
A taxa de mortalidade foi 19% maior em comparação com aqueles que permaneceram sentados por menos de 3 horas por dia.

O tempo de lazer dedicado a sentar-se por mais de 6 horas por dia foi associado a uma taxa de mortalidade 19% maior em comparação com indivíduos que permaneceram sentados por menos de  3 horas por dia.

Ist é o que sugere o artigo “Prolonged Leisure Time Spent Sitting in Relation to Cause-Specific Mortality in a Large US Cohort”(American Journal of Epidemiology; 187 (10); Págs: 2151 – 2158; 2018).

Com os atuais avanços tecnológicos, a quantidade de tempo que os seres humanos passam sentados aumentou significativamente nas últimas décadas. Em um estudo australiano sobre o uso do tempo, os pesquisadores estimaram que 90% do tempo total não ocupacional é dedicado a atividades sedentárias sendo 53% frente a telas (computador, telefone, tablet ou televisão).

À medida que os indivíduos envelhecem, sua carga de atividades físicas diminui, enquanto o comportamento sedentário e o risco de doenças crônicas aumentam. Numerosos estudos mostraram que o hábito de permanecer sentado por um longo período está associado à mortalidade total, diabetes tipo II, doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer.

Os pesquisadores observaram que estudos anteriores haviam documentado que sessões prolongadas de tempo livre sedentário estão associadas a um risco aumentado de mortalidade (total, doença cardiovascular, câncer e “todas as outras causas”), mas poucos examinaram em detalhes essas “outras” causas de morte.

Portanto, para examinar as associações do tempo livre sedentário com o risco de causas específicas de morte, foram analisados os dados da Coorte Nutricional do Estudo de Prevenção do Câncer II (CPS-II), dos EUA, que incluiu 127.554 homens e mulheres que estavam livres de doenças crônicas importantes no momento da entrada no estudo, e entre eles 48.784 morreram durante os 21 anos de acompanhamento (1993-2014, seguimento médio, 20,3 anos, intervalo interquartil, 4, 6 anos).

Após o ajuste multivariado, a sessão de tempo livre sedentário prolongado (≥6 versus <3 horas por dia) foi associada a um risco aumentado de mortalidade por todas as causas, doença cardiovascular (incluindo doença coronariana e mortalidade por acidente vascular cerebral). , câncer, diabetes, doença renal, suicídio, doença pulmonar obstrutiva crônica, pneumonia devido a sólidos e líquidos, fígado, úlcera péptica e outras doenças digestivas, mal de Parkinson, Alzheimer, perturbações nervosas e musculoesqueléticas.

Esses achados forneceram evidências adicionais para associações entre uma ampla gama de desfechos de mortalidade e o hábito de permanecer sentado ou sedentário por um longo período de tempo. Dada a natureza generalizada de reclinar-se ou sentar-se no estilo de vida contemporâneo, este estudo apoia a recomendação para que as pessoas reduzam o tempo de sedentarismo, a fim de proporcionar benefícios para a saúde.

Deixe um comentário